Vantagens e desvantagens do ar condicionado

Vantagens e desvantagens do ar condicionado

Portugal é um dos países mais quentes da Europa – é o 5º país europeu com a média de temperaturas anual mais alta, apenas ultrapassado pelo Vaticano, Grécia, Chipre e Malta, que é o país com a temperatura média mais elevada.

Por esse motivo, a necessidade de ter um sistema de climatização em casa é elevada, como ferramenta fundamental para fazer face ao calor, que pode mesmo ser extremo em alguns períodos e regiões do país.

Mostramos-lhe, por isso, as vantagens e desvantagens de ter ar condicionado.

 

Vantagens:

  • Serve para qualquer situação: é uma solução que funciona durante todo o ano, ou seja, além de arrefecer a casa no verão, funciona também para aquecer a casa nos meses mais frios;
  • É mais rápido: refresca a casa de forma rápida e persistente. Basta carregar num botão e, em poucos minutos, pode conservar o espaço em que se encontra à temperatura desejada ao longo de todo o ano;
  • Pode arrefecer várias divisões: é uma solução que permite climatizar mais do que uma divisão (multisplit e portátil).
  • Tem múltiplas funções: além de poder regular a temperatura, pode também controlar a humidade, bem como o filtro do ar. Claro que tudo vai depender das características do modelo que escolher, mas hoje um ar condicionado já faz muito mais do que aquecer ou arrefecer o ambiente, pode, inclusive, melhorar a qualidade do ar interior no espaço onde está inserido;
  • É silencioso: com as constantes inovações tecnológicas, os equipamentos de ar condicionado conseguem ser cada vez mais silenciosos. Claro que também vai depender do modelo que escolher, mas hoje não faltam soluções que nem vai ouvir quando estão em funcionamento;
  •  É mais eficiente do ponto de vista energético: o ar condicionado é o equipamento de climatização mais eficiente quando comparado com as restantes alternativas, ou seja, é aquele que apresenta um rácio mais baixo entre o consumo de energia e o desempenho do equipamento. Ainda assim, quando comprar um ar condicionado, privilegie um modelo com etiqueta energética entre A+ e A+++.

Desvantagens:

  • Requer maior investimento inicial: apesar das múltiplas vantagens, é uma solução que exige um investimento maior.
  • Necessita de ser instalado por um técnico credenciado: a instalação de um ar condicionado é complexa e trabalhosa e apenas deve ser feita por um profissional especializado.
  • Exige mais manutenção: é necessário ir fazendo alguma manutenção do seu equipamento de ar condicionado e limpar os filtros periodicamente para garantir o melhor desempenho do equipamento.

Onda de calor? Eis como manter a casa fresca (de forma natural)

Onda de calor? Eis como manter a casa fresca (de forma natural)

Os dias mais quentes vieram para ficar e manter a casa fresca pode ser mais difícil nos próximos dias. Fechar portas e janelas, correr os estores ou usar toldos são soluções que ajudam a manter uma temperatura mais agradável dentro das habitações.

Quando o sol bate, feche portas e janelas, corra os estores ou use toldos. As plantas altas perto da janela também ajudam a criar sombra. Com estes gestos, poupa cerca de 30% de energia”, diz a DECO Proteste.

Depois, à noite, abra duas janelas opostas para criar correntes de ar e refrescar o interior da casa. “Ao arrefecer as paredes, a casa resiste melhor às elevadas temperaturas durante o dia”, adianta.

“Caso possa renovar a sua habitação, aposte na melhoria do isolamento de paredes, teto e pavimento e opte sempre pela instalação ou manutenção dos sistemas de sombreamento passivo”, recomenda ainda a associação.

Atividades a evitar

Nas horas mais calor, “ponha de lado as tarefas que produzem calor e vapor ou contaminam o ar, afetando diretamente a sua qualidade e renovação”: Cozinhar, passar a ferro, fumar e utilizar pinturas ou colas são exemplos de atividades que não deve praticar.

Além disso, deve evitar “ligar muitos aparelhos em simultâneo, como lâmpadas, televisores e computadores. A presença de pessoas num espaço fechado faz aumentar a temperatura. Mesmo em repouso, um utilizador ‘emite’ cerca de 80 watts. Nos dias e noites muito abafados, use roupas leves e frescas, evite esforço físico e hidrate-se bem”.

 

Ver notícia original
Famílias gastaram em casa 27% da energia consumida na UE em 2020

Famílias gastaram em casa 27% da energia consumida na UE em 2020

Em 2020, ano em que começou a pandemia da Covid-19, os agregados familiares representaram 27% do consumo final de energia na União Europeia (UE), segundo dados divulgados pelo Eurostat.

“A maior parte do consumo final de energia da UE nos agregados familiares é coberta pelo gás natural (31,7%) e pela eletricidade (24,8%)”, pode ler-se no relatório do gabinete de estatísticas europeu.

As energias renováveis ​​representaram 20,3%, seguidas pelo petróleo e derivados (12,3%).

Uma pequena proporção (2,7%), diz o Eurostat, ainda é coberta por produtos de carvão (combustíveis sólidos).

Os dados mostram ainda que, na UE, a principal utilização de energia pelos agregados familiares é o aquecimento das suas casas (62,8% do consumo final de energia no sector residencial).

 

Ver notícia original
Os sete erros mais comuns na utilização do ar condicionado

Os sete erros mais comuns na utilização do ar condicionado

Com as temperaturas mais elevadas é mais provável a utilização do ar condicionado, mas é essencial adotar alguns cuidados na sua utilização para evitar ter de pagar uma fatura (bem) mais “pesada”.

 

Neste sentido, a Selectra, plataforma de comparação de preços de energia e telecomunicações, destaca os sete erros mais comuns na utilização do ar condicionado. Tome nota:
  1. Escolher temperaturas muito baixas – “A primeira coisa que faz quando chega a casa é ligar o ar condicionado na temperatura mínima? Então evite fazê-lo novamente porque, por mais que isso seja uma ideia aliciante, significa também um maior esforço do motor para atingir a temperatura escolhida e por isso, um maior consumo energético”;
  2. Não fazer a limpeza regular dos filtros – “Sabia que a falta de limpeza dos filtros pode estar a refletir-se nas suas faturas? Sim, isso mesmo! Um filtro sujo prejudica a qualidade de ventilação e por sua vez, a eficiência do equipamento”;
  3. Falta de manutenção anual do ar condicionado – “Nunca chamou um técnico para inspecionar o estado do seu ar condicionado? Então talvez esteja na altura de o fazer, uma vez que uma manutenção preventiva do aparelho, evita possíveis avarias e confirma se, de facto, está a funcionar a 100%”;
  4. Desvalorizar a importância do termóstato – “Ao atuar por compartimentos, o termóstato permite controlar a temperatura a que quer que esteja cada um deles e evitar assim o desperdício de energia”;
  5. Não utilizar a ventoinha – “O funcionamento simultâneo do ar condicionado e da ventoinha pode ser bastante eficaz, especialmente em áreas de maior dimensão, uma vez que vai contribuir para atingir a temperatura desejada mais rapidamente e assim, diminuir o consumo energético do primeiro aparelho”;
  6. Utilizar o forno ou secador em dias de muito calor – “Pode parecer um gesto inofensivo, mas acredite que pode fazer a diferença na sua fatura no final do mês, já que a utilização deste tipo de aparelhos resulta numa circulação de ar quente e acaba por requerer mais esforço por parte do ar condicionado para contrabalançar as temperaturas”.
  7. Não prestar atenção às saídas de ar da casa – “Para manter a temperatura constante dentro de um espaço é necessário que não ocorra entrada ou saída de ar. Neste sentido, certifique-se que tem todas as janelas fechadas e se não existem aberturas que estejam a condicionar o bom funcionamento energético do ar condicionado”.

 

Ver notícia original
Como deseja contatar-nos?
Email