Jantar de Natal Corporativo

Jantar de Natal Corporativo

Realizou-se no passado sábado, dia 18 de dezembro, o jantar de Natal do Grupo IMEG, um momento de festa, convivo, partilha, sorrisos, alegria, e animação, muita animação.

Prezamos quem está connosco e, por isso, foi também hora de agradecer a todos aqueles que nos acompanham. Temos consciência que nem todos os dias são fáceis, mas que eles, os nossos, batalham muito e dão sempre o seu melhor. Eles são e dão a cara pela IMEG.

Por essas e por outras razões, juntar as nossas equipas neste tipo de eventos é fundamental pra nós, mesmo em contexto pandémico. A COVID-19 já nos tirou muitos momentos de convívio, muitas emoções, mas este ano não nos deixamos afetar nem infetar. Testamos todos os nossos colaboradores pois a segurança deles, bem como das suas famílias, é uma prioridade. E, uma festa segura é uma festa feliz.

Obrigado a todos os presentes!

EDP aumenta preços da luz em 2,4% em 2022

EDP aumenta preços da luz em 2,4% em 2022

A atualização, a partir de 1 de janeiro, traduz-se numa variação média de 90 cêntimos por mês na fatura da eletricidade das famílias.

As tarifas de eletricidade da EDP Comercial vão subir em média 2,4% em 2022, o que corresponde a um acréscimo na fatura das famílias de cerca de 90 cêntimos por mês, refletindo a subida dos custos da energia.

A EDP Comercial vai fazer uma atualização média de 2,4%, em linha com mercado regulado, a partir de 1 de janeiro. Esta atualização traduz-se numa variação média de 90 cêntimos por mês”, disse à Lusa a presidente da EDP Comercial, Vera Pinto Pereira, referindo que este aumento acontece “num contexto de subida relevante dos preços de energia no mercado grossista”.

intenção é manter as tarifas “ao longo de todo o ano de 2022”, adiantou a gestora, realçando que “a EDP Comercial dá assim continuidade à estratégia de estabilidade de preços que permitiu manter inalterados os preços dos clientes também em 2021, quando o mercado de energia atingiu valores recorde”.

EDP Comercial é o principal operador no mercado livre de eletricidade, com uma quota de mercado 74,3% em número de clientes, e de 41,7% em consumo abastecido, segundo os últimos dados divulgados pelo regulador, relativos a junho.

Ler mais
O frio já se começa a sentir em casa? Saiba como poupar na fatura da luz

O frio já se começa a sentir em casa? Saiba como poupar na fatura da luz

Com os dias mais frios e muitos dos portugueses ainda em teletrabalho, começa a ser necessário ligar os aquecedores em casa, que são autênticos sorvedores de energia elétrica. Saiba como poupar.

Com o inverno a chegar, as temperaturas mais frias já se começam a fazer sentir, sobretudo em casa. Para quem permanece em teletrabalho, esta é uma realidade ainda mais evidente, já que Portugal está classificado como o 4º país da União Europeia com piores condições de isolamento térmico, segundo o Eurostat.

Na mesma análise, 20% dos portugueses admitem que não conseguem aquecer as suas casas no inverno e que têm grandes dificuldades no pagamento da fatura de eletricidade durante os meses mais frios do ano.

Tendo em conta esta realidade, a Selectra, empresa de comparação de tarifas de eletricidade e gás, reuniu algumas para aumentar a eficiência energética nas casas, de forma a enfrentar as temperaturas mais baixas sem que a fatura de eletricidade dispare.

  1. Manter uma temperatura uniforme em toda a casa, a rondar os 21ºC. Para isso, deve evitar ligar os aquecedores elétricos com temperaturas muito elevadas e programar o termóstato sempre com a mesma temperatura. Desta forma, conseguirá economizar e fazer um uso eficiente de energia.
  2. Investimento em vidros duplos. A maioria das fugas de ar acontece pelas janelas. Assim sendo, é recomendado ue, antes de comprar qualquer aparelho para aquecer a casa, invista em vidros duplos para as janelas, de modo a garantir que não há perdas de calor.
  3. Desligar ou diminuir a temperatura do termóstato à noite. Neste caso, a ideia será dar descanso ao aquecedor quando for dormir, bem como quando não estiver em casa. No entanto, se considerar que a casa arrefece muito rapidamente se não tiver algum aquecedor ligado, em vez de o desligar, diminua a sua temperatura para 15 ºC. Assim, mantém a temperatura, mas reduz o consumo.
  4. Colocar temporizadores nas tomadas elétricas. Para quem tem uma tarifa de energia bi-horária, esta dica pode ser útil pois permite programar os aquecedores para funcionarem apenas durante as horas de vazio (22h-8h), onde usufrui de preços de eletricidade mais baratos. Ainda assim, o conselho também é útil para quem tem tarifa simples, uma vez que não deixa que o aquecimento fique ligado durante muitas horas.
  5. Instalação de painéis solares. Trata-se de mais um investimento que pode valer a pena fazer, já que trará poupança a longo prazo. Apesar de termos mais horas de sol durante o verão, os painéis solares continuam a ser uma boa opção nos dias mais curtos, de inverno, porque desempenham na mesma a sua função e ajudam a que as contas se equilibrem, sem grandes subidas na fatura de eletricidade.
  6. Contratar tarifas duais (luz e gás) de energia. Ao contratar os serviços de luz e gás com a mesma comercializadora tende a ter descontos superiores e melhores condições contratuais do que se contratar os serviços individualmente. Por essa razão, deve equacionar se esta opção não será melhor para a sua carteira.
  7. Analisar os descontos de inverno das comercializadoras. Isto porque são várias as comercializadoras que, sabendo da tendência para o aumento na fatura de eletricidade durante o inverno, oferecem descontos durante os meses mais frios. O ideal será analisar estes descontos e aderir ao que se adequar melhor às suas necessidades, de modo a conseguir economizar durante esta estação.
Ver notícia original
Portugueses gastam em média 751 euros com fatura da luz

Portugueses gastam em média 751 euros com fatura da luz

A despesa média anual de Eletricidade em Portugal foi de 751 euros por alojamento em 2020, contra 523 euros em 2010, o que representa um aumento de 228 euros, de acordo com dados do INE.

A despesa média anual de Eletricidade em Portugal foi de 751 euros por alojamento em 2020, contra 523 euros em 2010, representando 69,9% do total despendido com energia, anunciou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com os resultados definitivos do Inquérito ao Consumo de Energia no Setor Doméstico (ICESD 2020), a despesa com eletricidade representou 69,9% do total despendido com energia nos alojamentos, contra 62,2% em 2010.

O INE adianta que a eletricidade continuou a ser a principal fonte de energia consumida no alojamento, tendo atingido um peso de 43,1% em 2020, contra 42,6% em 2010.

 

Ler mais

 

Como deseja contatar-nos?
Email